Close
Close
Informações do Usuário

Você não está logado.

Discovery Channel
O que os tubarões comem?
Conheça as maneiras como os tubarões apanham as suas presas
mais
Página Principal
Programação da Semana
Onde habitam?
Migração
O que os tubarões comem?
Como os tubarões comem?
section
Section 1.6
Section 1.7
Section 1.8
Section 1.9
Section 1.10
Section 1.11
Section 1.12
Section 1.13
Section 1.14
Section 1.15
Tubarões em detalhe
Anatomia dos Tubarões
As ordens
Reprodução dos Tubarões
Section 2.4
Section 2.5
Section 2.6
Section 2.7
Section 2.8
Section 2.9
Section 2.10
Section 2.11
Section 2.12
Section 2.13
Section 2.14
Section 2.15
Os mais famosos
Tubarão cabeça-chata
Tubarão-martelo
Tubarão-Azul
Tubarão-tigre
O Grande tubarão-branco
Tubarão Mako
Tubarão-frade
Tubarão-boca-grande
Cação-lixa
Tubarão-baleia
Cação-anjo
Tubarão-anão
Peixe-serra
Cação-bruxa
Section 3.15
Verdades e Mitos
Tubarões em Perigo
Cortando as barbatanas
Captura acidental
Produtos de tubarão
Filmes de tubarões
Selachophobia
Ataques de Tubarões
Section 4.8
Section 4.9
Section 4.10
Section 4.11
Section 4.12
Section 4.13
Section 4.14
Section 4.15
Jogos
Section 5.1
Section 5.2
Section 5.3
Section 5.4
Section 5.5
Section 5.6
Section 5.7
Section 5.8
Section 5.9
Section 5.10
Section 5.11
Section 5.12
Section 5.13
Section 5.14
Section 5.15
Tubarão - 30º Aniversário
Nos bastidores
Fato ou ficção?
Section 6.3
Section 6.4
Section 6.5
Section 6.6
Section 6.7
Section 6.8
Section 6.9
Section 6.10
Section 6.11
Section 6.12
Section 6.13
Section 6.14
Section 6.15
Tubarões por dentro
Onde habitam?
Migração
O que os tubarões comem?
Como os tubarões comem?
Sentidos dos tubarões
Section 7.6
Section 7.7
Section 7.8
Section 7.9
Section 7.10
Section 7.11
Section 7.12
Section 7.13
Section 7.14
Section 7.15
Repelente de Tubarões
Section 8.1
Section 8.2
Section 8.3
Section 8.4
Section 8.5
Section 8.6
Section 8.7
Section 8.8
Section 8.9
Section 8.10
Section 8.11
Section 8.12
Section 8.13
Section 8.14
Section 8.15
Videos
Section 9.1
Section 9.2
Section 9.3
Section 9.4
Section 9.5
Section 9.6
Section 9.7
Section 9.8
Section 9.9
Section 9.10
Section 9.11
Section 9.12
Section 9.13
Section 9.14
Section 9.15
Fóruns
Section 10.1
Section 10.2
Section 10.3
Section 10.4
Section 10.5
Section 10.6
Section 10.7
Section 10.8
Section 10.9
Section 10.10
Section 10.11
Section 10.12
Section 10.13
Section 10.14
Section 10.15
Descanso de Tela
Section 11.1
Section 11.2
Section 11.3
Section 11.4
Section 11.5
Section 11.6
Section 11.7
Section 11.8
Section 11.9
Section 11.10
Section 11.11
Section 11.12
Section 11.13
Section 11.14
Section 11.15
Papel de parede
Section 12.1
Section 12.2
Section 12.3
Section 12.4
Section 12.5
Section 12.6
Section 12.7
Section 12.8
Section 12.9
Section 12.10
Section 12.11
Section 12.12
Section 12.13
Section 12.14
Section 12.15
Imagens no Msn
Section 13.1
Section 13.2
Section 13.3
Section 13.4
Section 13.5
Section 13.6
Section 13.7
Section 13.8
Section 13.9
Section 13.10
Section 13.11
Section 13.12
Section 13.13
Section 13.14
Section 13.15
Section 14
Section 14.1
Section 14.2
Section 14.3
Section 14.4
Section 14.5
Section 14.6
Section 14.7
Section 14.8
Section 14.9
Section 14.10
Section 14.11
Section 14.12
Section 14.13
Section 14.14
Section 14.15
Section 15
Section 15.1
Section 15.2
Section 15.3
Section 15.4
Section 15.5
Section 15.6
Section 15.7
Section 15.8
Section 15.9
Section 15.10
Section 15.11
Section 15.12
Section 15.13
Section 15.14
Section 15.15
Tubarões em detalhe
O Grande tubarão-branco

Carcharadon carcharias

Ordem: Lamniformes

É difícil não superestimar a reputação do enorme e majestoso grande tubarão-branco (“great white shark”). Um dos maiores predadores do oceano, é o tubarão mais identificável em todo o mundo, graças à sua coloração única e atraente, seus olhos negros e os ferozes dentes e mandíbulas, que vêm estampando há décadas as capas das revistas. 

O gigante branco é um dos tubarões com maior distribuição, devido em parte à sua capacidade pouco habitual de manter a temperatura do corpo mais elevada do que a do ambiente que o rodeia, o que lhe permite sobreviver facilmente mesmo em águas muito frias. Embora seja raramente visto na maioria das águas costeiras, ele costuma ser encontrado por pescadores e mergulhadores. Conhecido pela sua curiosidade – os tubarões-brancos costumam erguer a cabeça para fora da água –, ele gosta de explorar e morder objetos estranhos, o que o torna perigoso para os humanos. Muitos especialistas em tubarões acreditam que os ataques a humanos sejam resultado desse comportamento exploratório, que pode facilmente tornar-se fatal em virtude dos seus dentes muito afiados e da força das suas mandíbulas. Os tubarões-brancos são responsáveis pelo maior número de ataques fatais a humanos, principalmente a surfistas e mergulhadores.

A população de tubarões-brancos está diminuindo e eles são atualmente protegidos em várias partes do mundo. Mesmo assim, ainda são caçados como troféus. O mercado negro especializado em mandíbulas e dentes destes magníficos animais tem emergido.

Tamanho máximo: Mínimo 6,1 m / 1.250 kg

Distribuição: Em mares tropicais e temperados do mundo inteiro. 

Dieta: Peixes (incluindo outros tubarões), focas, golfinhos, carcaças de baleias, lulas, tartarugas e pássaros marinhos.

Reprodução: Ovovivíparos. Entre 5 a 10 crias por ninhada. Os filhotes de tubarão-branco são conhecidos por comer uns aos outros, inclusive dentro do próprio útero.

Fotos: NHPA