Numerosas teorias conspiratórias infundadas sobre os ataques do 11 de Setembro continuam a circular, especialmente na internet. Alguns dos mitos mais populares são:

1) As torres gêmeas do World Trade Center (WTC) foram destruídas por demoliçõies controladas

É assim que os leigos podem ter interpretado o desabamento das torres, mas os especialistas em demolição apontam muitas incongruências:

• Os profissionais de demolição sempre explodem primeiro os andares inferiores de uma estrutura, mas o desabamento das torres do WTC começou nos andares superiores, no ponto de impacto dos aviões.

• Segundo observadores leigos, os destroços que voaram pelas janelas indicariam o uso de cargas explosivas. No entanto, especialistas afirmam que materiais leves, como papel e concreto pulverizado, foram lançados com violência através das janelas em decorrência do desabamento consecutivo dos andares.

• Empresas de demolição tinham sismógrafos altamente sensíveis funcionando em outros locais de Manhattan durante os ataques de 11 de Setembro. Nenhum deles registrou explosões anteriores ao desabamento da torre, mas houve picos sísimicos quando os destroços começaram a cair no chão.

• Cortar paredes, isolamentos, encanamentos e conduítes elétricos para instalar várias cargas nas colunas estruturais das torres com antecedência certamente é algo que não passaria despercebido.

• As equipes de limpeza não encontraram nenhum indício das supostas cargas explosivas que teriam sido usadas nas demolições controladas.

2) Nenhum avião caiu sobre o Pentágono no 11 de Setembro. Na verdade, foi um míssil disparado por elementos do “aparelho de estado norte-americano”.

Os teóricos da conspiração que fizeram esta afirmação ignoram vários fatos:

• Os restos dos corpos dos passageiros e da tripulação do Voo 77 da American Airlines foram encontrados no local do impacto no Pentágono, e suas identidades foram confirmadas por exames de DNA.

• As caixas pretas do voo também foram recuperadas no local.

• Numerosas testemunhas oculares viram o avião atingir o Pentágono. Alguns perceberam que havia passageiros nas janelas do avião. Mísseis não têm janelas nem transportam passageiros.

• Várias fotografias mostram destroços do avião no local da queda – fato confirmado por sobreviventes e equipes de resgate.

3) O Voo 93 da United Airlines, que caiu na Pensilvânia, foi derrubado por um míssil.

• O gravador de voz da cabine deste voo foi recuperado e revelou que a revolta dos passageiros fez com que os sequestradores deliberadamente derrubassem o avião. Os terroristas controlaram o avião até o impacto.

• O Exército norte-americano só soube que o Voo 93 havia sido sequestrado vários minutos depois da queda, como demonstram gravações divulgadas em 2006.

• O Exército nunca deu autorização para que pilotos interceptassem e abatessem o Voo 93 da United.

Pentágono Local do ataque ao Pentágono, em 14 de setembro de 2001. O ataque causou grandes danos à face oeste do edifício.

4) O Edifício 7 do World Trade Center foi destruído por uma demolição controlada.

• Um comentário feito pelo proprietário do WTC alimentou esta alegação. Depois que o WTC 7 foi considerado instável, ele recomendou que um grupo de bombeiros fosse retirado do local, usando o termo “pull it” (que, neste contexto, significa “retire-o”). Ele se referia ao contingente de bombeiros, e não ao edifício.

• Os teóricos da conspiração interpretaram “pull it” como uma gíria para demolir edifícios com explosivos. Mas os especialistas em demolição dizem que o termo significa prender longos cabos a uma estrutura enfraquecida para literalmente derrubá-la com escavadeiras e outras máquinas potentes – e não usando explosivos.

• No áudio dos registros em vídeo do desabamento das torres do WTC, não há sinal dos sons extremamente altos que indicariam o uso de explosivos. Além disso, os sismógrafos não registraram nenhum indício de anomalias.

• Depois de uma investigação exaustiva que durou três anos, o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) concluiu que os incêndios provocados pelo desabamento da torre norte do WTC causaram incêndios que não foram controlados no WTC 7. Os incêndios expandiram e entortaram as vigas de aço, levando ao desabamento do edifício.

5) Os aviões que se chocaram contra as torres do World Trade Center eram pilotados por controle remoto

• A Boeing, fabricante dos aviões que atingiram as torres, afirmou que a configuração de todos os seus aviões comerciais de transporte não permitem que só possam ser controlados da cabine da aeronave.

• Os passageiros a bordo deram vários telefonemas. Todos relataram que os sequestradores estavam no comando dos aviões.

• Supostas negociações privilegiadas com ações da United Airlines e American Airlines antes do 11 de Setembro indicavam existir um conhecimento prévio dos ataques.

• A Comissão do 11 de Setembro investigou esta questão em detalhes e concluiu que “houve algumas negociações com ações, mas todas tinham uma explicação inócua”.

• A Comissão explica, por exemplo, que “muitas das negociações aparentemente suspeitas de ações da American em 10 de setembro conduziam a um boletim sobre opções de ações emitido nos Estados Unidos, em 9 de setembro, domingo, que recomentava estas negociações”.

6) O acesso a informações privilegiadas das empresas aéreas United Airlines e American Airlines pouco antes do 11 de setembro prova que havia conhecimento prévio dos atentados

• Supostas negociações privilegiadas com ações da United Airlines e American Airlines antes do 11 de Setembro indicariam que os ataques já eram previstos.

• A Comissão do 11 de Setembro investigou esta questão em detalhes e concluiu que “houve algumas negociações com ações, mas todas tinham uma explicação inócua”.

• A Comissão explica, por exemplo, que “muitas das negociações aparentemente suspeitas de ações da American em 10 de setembro partiram de um boletim sobre opções de ações emitido nos Estados Unidos, em 9 de setembro, domingo, que recomendava estas negociações”.

7) Quatro mil judeus não apareceram para trabalhar no World Trade Center naquele 11 de Setembro.

• Calcula-se que entre 10% e 15% das vítimas do WTC eram judias, indicando que não houve ausência em massa.

• O número “4.000” parece ter sido retirado de uma declaração anterior do Ministro do Interior de Israel. Segundo ele, acreditava-se que “4.000 israelenses” estivessem em Nova York e Washington, os locais dos ataques, em 11 de setembro. Este número aparentemente foi usurpado pelos teóricos da conspiração para reforçar o falso boato.

8) A Al Qaida não é responsável pelos ataques do 11 de Setembro.

• Os líderes da Al Qaida, incluindo Osama bin Laden, confirmaram várias vezes que haviam planejado e executado os ataques do 11 de setembro.

• Em uma fita de áudio divulgada em 23 de maio de2006, Bin Laden confessou: “fui o responsável por incumbir 19 irmãos (...) daqueles ataques”.

• Em uma fita de novembro de 2001, Bin Laden afirmou, “Calculamos com antecedência o número de vítimas (...) que seriam mortas (...) Eu era o mais otimista de todos. (…) Devido à minha experiência nesta área, pensei que o incêndio provocado pelo combustível do avião derreteria a estrutura de ferro do edifício, provocando o desabamento da área atingida pelo avião e de todos os andares abaixo”.